Saiba mais sobre a geada e proteja o seu plantio | Toyama

Saiba mais sobre a geada e proteja o seu plantio

Compartilhar

Fenômeno gelado afeta as regiões sul e sudeste do país

A geada é muito conhecida dos produtores rurais e causa preocupação devido aos prejuízos econômicos que provoca na lavoura. No Brasil, o fenômeno ocorre com mais frequência nos estados de Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Para você saber como proteger sua plantação e tipos de geadas, a Toyama preparou várias dicas. Confira!

Entendendo a geada

O fenômeno é definido como o congelamento dos tecidos vegetais, que podem provocar a morte das plantas ou de suas partes, como folhas, ramos, frutos e caule. Este resfriamento intenso ocorre em função da baixa temperatura do ar, podendo resultar na formação de gelo sobre o plantio.

Tipos de geada

As geadas e suas variações são definidas de acordo com a sua formação e aspecto visual.

Formação

  • Geada de vento frio: É provocada por ventos fortes e gelados que sopram por muitas horas seguidas. O ar frio resseca a folhagem e causa a morte dessa parte da planta.
  • Geada de radiação: Acontece quando há resfriamento intenso da superfície por perda de energia. Esta queda na temperatura ocorre em noites de céu limpo, provocada por um sistema de alta pressão, que impossibilita a formação de nuvens e facilita a perda de radiação (calor) do solo para a atmosfera.
  • Geada mista: Ocorre quando os dois processos anteriores se combinam. O ar frio e seco fica sobre a região e favorece a perda intensa de energia durante a noite.
  • Geada de canela: É provocada pelo vento que sopra morro abaixo em noites de resfriamento acentuado da superfície. O vento frio congela e acaba necrosando a seiva que passa pelo caule (canela) das plantas.

Aspecto visual

  • Geada branca: Acontece quando há resfriamento intenso no período noturno, provocando o congelamento sobre as plantas, que amanhecem cobertas de gelo.
  • Geada negra: Ocorre quando a umidade do ar está baixa. A perda radioativa é intensa e causa um resfriamento tão forte que pode matar a planta. Por conta da baixa umidade do ar, nesse tipo de geada não ocorre a deposição de gelo sobre o vegetal.

Minimize os efeitos da geada

Não é possível evitar as geadas, mas existem maneiras de proteger sua lavoura dos prejuízos. Confira:

  • Planeje o local da semeadura: Antes de plantar, vale a pena analisar o clima da região e a variedade a ser cultivada. Escolha a época certa para o plantio e evite os períodos do ano mais críticos, em que a ocorrência das geadas é mais comum.
  • Escolha variedades resistentes: Uma mesma cultura pode apresentar versões mais resistentes ao frio. Conhecer as temperaturas que a planta pode suportar, ajuda a escolher a variedade mais adequada para a sua região.
  • Nebulização artificial da atmosfera: Para proteger seu plantio, também é possível aplicar uma neblina artificial sobre o cultivo. Essa aplicação pode ser feita com um Atomizador e ajuda a reduzir a perda de energia pela superfície, evitando o resfriamento intenso e protegendo a lavoura.
  • Irrigação: A aplicação de água por borrifamento na cultura, durante a noite da geada, também ajuda a proteger as plantas. A taxa de aplicação deve ser de 2 a 6 mm/h e auxilia a liberar calor latente, reduzindo o resfriamento e mantendo a temperatura por volta de 0°C.
  • Coberturas protetoras: A utilização de coberturas plásticas também ajuda a proteger o seu plantio. Elas proporcionam condições microclimáticas adequadas para as plantas, evitando prejuízos mais severos por conta da geada.

Agora que você já sabe como proteger o seu plantio da geada, aproveite para acessar o site da Toyama e encontre os melhores equipamentos para você e sua lavoura!

Toyama também é agro!

Assine nossa newsletter e tenha acesso a novidades exclusivas!